RSS

JAVA

A Linguagem de programação Java

java

Em 1991, um grupo chefiado por James Gosling e Patrick Naughton, da Sun Microsystems, desenvolveu uma linguagem que eles chamaram de “Green”, para ser usada em dispositivos de consumidor como receptores inteligentes para televisão. A linguagem foi projetada para ser simples e neutra em relação à arquitetura. De modo que pudesse ser executada em uma variedade de hardwares. Nunca foi encontrado um cliente para essa tecnologia.

Gosling conta que, em 1994, a equipe havia percebido que “poderíamos ter escrito um navegador realmente legal. Era um dos poucos aspectos no maisntream cliente/servidor que precisava de algumas coisas esquisitas que fazíamos: uma arquitetura neutra, em tempo real, confiável e segura”.  O navegador HotJava, que foi apresentado a um público entusiástico na feira da SunWorld de 1995. Tinha uma propriedade única: podia fazer download e executar programas, denominados applets ou miniaplicativos, da Web. Os applets, escritos na linguagem agora denominada Java, permite que os desenvolvedores da Web forneçam uma variedade de animação e interação que pode estender significativamente os recursos de uma página Web.

giroyd6

Java cresceu a uma velocidade vertiginosa. Os programadores abraçaram a linguagem porque é mais simples do que a rival mais próxima. C++. Além da própria linguagem de programação Java ter uma biblioteca, o que torna possível escrever programas portáveis que podem ignorar sistemas operacionais “proprietários” – um recurso avidamente procurado por aqueles que queriam se tornar independentes desses sistemas “proprietários” e que foi ferozmente combatido pelos seus fornecedores.

Algumas expectativas iniciais que foram colocadas sobre a linguagem Java eram excessivamente otimistas, e o lema “escreva uma vez, execute em qualquer lugar” transformou-se em “escreva uma vez, depure em todos os lugares”, para os primeiros usuários de Java que tinham de lidar com implementações não tão perfeitas. A partir desse momento, Java percorreu um longo caminho. A linguagem e a biblioteca trouxeram um nível bem maior de estabilidade para o desenvolvimento em Java. Uma “microedição” e uma “edição comercial” da biblioteca Java fizeram com que os programadores em Java se sentissem em casa quanto à variação de hardware, desde os menores dispositivos embarcados até os maiores servidores da internet.

lema-java

Como a linguagem Java foi projetada para a Internet, ela possui dois atributos que a torna muito adequada para os iniciantes: segurança e portabilidade. Se você visitar uma página da Web que contenha applets. Eles começam a ser executados automaticamente. É importante que você possa confiar que esses applets sejam inerente e seguros. Se um applet pudesse fazer algo diabólico, como danificar dados ou ler informações pessoais no seu computador, você correria sérios riscos todas as vezes que navegar pela Web contendo um código perigoso que seria executado na máquina logo que você visitasse tal página. A linguagem Java tem uma variedade de recursos de segurança que garante que nenhum applet nefasto possa ser executado no seu computador. Como benefício extra, esses recursos também lhe ajudam a aprender a linguagem mais rapidamente. A Java Virtual Machine pode identificar e informar precisamente vários tipos de equívocos cometidos pelos iniciantes (só para exemplificar, vários equívocos cometidos pelos iniciantes na linguagem C só produzem programas que agem de maneira aleatória e confusa). Outro benefício de Java é a portabilidade. O mesmo programa em Java será executado, sem qualquer alteração, no Windows, UNIX. Linux ou Macintosh. Esse também é um requisito para os applets. Quando você visita uma página da Web, o servidor da Web que apresenta o conteúdo da página não faz ideia do tipo de computador que você utiliza para navegar. Simplesmente lhe devolve o código portável que foi gerado pelo compilador Java. A máquina virtual no seu computador executa esse código portável. Novamente há um benefício para o aluno. Você não precisa aprender escrever programas para computadores que rodam sistemas operacionais diferentes.

Atualmente, Java esta estabelecida como uma das Linguagens mais importantes para a programação de uso geral e para o ensino da ciência da computação. Entretanto, embora seja uma boa linguagem para iniciantes, ela não é perfeita, por duas razões. Como Java não foi especificamente projetada para estudantes não houve nenhum cuidado para torná-lo realmente simples para escrever programas básicos. Certo mecanismo técnico é necessário em Java para escrever até mesmos os programas mais básicos. Para entender o que faz esse mecanismo técnico, você precisa conhecer alguma coisa sobre programação de computadores. Não se trata de um problema para um programador profissional com experiência anterior em outra linguagem de programação, mas não ter uma curva de aprendizado é uma desvantagem para o estudante. A medida que você aprende a programa em Java, haverá algumas situações em que se pedirá que você fique satisfeito com uma explicação preliminar e espere os detalhes completos posts posteriores.

Compilando um programa Simples

Agora você esta pronto para escrever e executar seu primeiro programa em Java. A escolha tradicional do primeiro programa em uma nova linguagem de programação é um programa que exibe uma simples saudação “OLA, MUNDO!”. Vamos seguir esta tradição. Eis o programa “OLA, MUNDO!” em Java:

Arquivo OlaMundo.java

  1. public class OlaMundo
  2. {
  3.      public static void mais (String[] args)
  4.      {
  5.            // Exibe uma saudação na janela de console
  6.            System.out.println(“OLA, MUNDO!”);
  7.       }
  8. }

Examinaremos esse programa mais adiante. Por enquanto, você deve criar um novo arquivo de programa e chamá-lo de OlaMundo.java. Insira, compile e execute as instruções do programa, seguindo o procedimento apropriado do seu compilador.

Java faz distinção entre letras maiúsculas e minúsculas. Você deve inserir as letras maiúsculas  e minúsculas exatamente como elas aparecem na listagem do programa acima.

Quando você executa o programa com o comando javac Olamundo.java no console do seu computador aparece a mensagem de texto:

OLA, MUNDO!

Agora que você verificou como funciona o programa, é o momento de entender sua constituição. A primeira linha:

public class OlaMundo

Lembrando que os números são apenas para identificar as linhas como motivas para explicar a línguagem, não faz necessário uso destes números em um programa real Java.

public class OlaMundo

Inicia uma nova classe. As classes constituem um conceito fundamental em Java e você começará a estudá-las logo em breve. Em Java, cada programa constituem de uma ou mais classes.

A palavra-chave public indica que a classe pode ser utilizada pelo “público”. Mais tarde, você encontrará recursos private, que não públicos.

Neste momento, você simplesmente deve considerar o

public class NomeDaClasse

{

}

Como uma necessária da “estrutura” requerida para escrever qualquer programa em Java. Em Java cada arquivo-fonte pode conter, no máximo uma classe pública e o nome da classe pública deve ser igual ao nome do arquivo que contém a classe. Por exemplo, a classe OlaMundo deve estar contida em um arquivo OlaMundo.java. É muito importante que os nomes  e o uso de letras maiúsculas e minúsculas combinem exatamente. Você obterá mensagens estranhas de erros se chamar a classe OLAMUNDO ou o arquivo olamaundo.java.

A construção:

public static void mais (String[] args)

{

}

Define um método denominado main. O método contém um conjunto de instruções de programa que descrevem como realizar uma tarefa em particular. Cada aplicativo em Java deve ter um método main. A maioria dos programas em Java contém outros métodos além de main; você verá como escrever outros métodos em breve.

O parâmetro String[] args é uma parte necessária do método main (ele contém os argumentos de linha de comando, que discutiremos em breve). A palavra-chave static indica que o método main não opera sobre um objeto (como você verá no próximo post, a maioria dos métodos de Java opera sobre objetos e os métodos static não são comuns em programas grandes em Java. Contudo, main sempre teve ser static. Pois começa a ser executado antes de o programa criar os objetos).

Por enquanto, simplesmente considere

public class nomeDaClasse

{

Public static void main (String[] args)

{

}

}

como outra parte da “estrutura”. Nosso primeiro programa tem todas as instruções dentro do método main de uma classe.

A primeira linha dentro do método main é um comentário

  1. 5.       // Exibe uma saudação na janela de console    

Esse comentário é puramente para o beneficio do leitor humano, para explicar em maiores detalhes o que a próxima instrução irá determinar. Qualquer texto incluído entre // e o final de linha é completamente ignorado pelo compilador. Os comentários são usados para explicar o programa para você e para outros programadores.

As instruções no corpo do método main – isto é, as instruções dentro das chaves { } – são executadas uma de cada vez. Cada instrução termina em ponto-e-vírgula (;). Nosso método tem uma única instrução:

  1.            System.out.println(“OLA, MUNDO!”);

Essa instrução imprime uma linha de texto, “OLA, MUNDO!”. Entretanto, há muitos lugares para onde um programa pode enviar esse string: para uma janela, um arquivo ou um computador de destino em rede no outro lado do mundo. Você precisa especificar que o destino do string é a saída padrão – isto é, uma janela console. A janela console é representada em Java por um objeto chamado out. Assim como você deve colocar o método main em uma classe OlaMundo, os projetistas da biblioteca Java precisaram colocar o objeto out em uma classe. Eles o colocaram na classe System que contém objetos e métodos úteis para acessar os recursos do sistema. Para utilizar o objeto out da classe System, vc deve se referir a ele como System.out.

Para utilizar um objeto como System.out., vc especifica para ele o que quer fazer, nesse caso, imprimir uma linha de texto. O método println executa essa tarefa. Você não tem de implementar esse método – os programadores que escreveram a biblioteca do Java já fizeram isto para nós, mas precisa chamar o método.

Sempre que for chamar um método em Java, você precisa especificar três itens:

  1. O Objeto que vc quer utilizar (no cado System.out);
  2. O nome do método que vc quer utilizar (no caso println);
  3. Um par de parênteses, contendo todas as outras informações de que o método precisa (no caso, (“OLA, MUNDO!”);).

Observe que os dois pontos em System.out.println tem significados diferentes. O primeiro ponto significa “localize o objeto out na classe System”. O segundo ponto significa “aplique o método println a esse objeto”.

Então uma sequencia de caracteres incluída entre aspas:

“OLA, MUNDO!”

Chama-se string. Vc deve incluir o conteúdo do string entre aspas, de modo que o compilador saiba que vc literalmente quer dizer OLA, MUNDO!. Há uma razão para esse requisito. Suponhamos que vc precise imprimir a palavra main. Ao incluílo emntre aspas, “main”, o compilador sabe que vc esta se referindo a sequencia de caracteres m a i n, não ao método denominado main. A regra é simples incluir todos os strings de textos entre aspas, de modo que o compilador os considere texto simples e não tente interpretá-los como instruções de programa.

Você também pode imprimir valores numéricos. Por exemplo, a instrução

System.out.println(3+5);

Exibe na tela de console o número 8

O método println imprime uma string, ou um número, e depois inicia uma nova linha.

SINTAXE : CHAMADA DE MÉTODO

Objeto.nomeDoMétodo(parâmetros)

Exemplo:

System.out.println(“OLA, MARCIO LEITAO!”);

Propósito:

Invocar um método sobre um objeto e fornecer quaisquer parâmetros adicionais.

Atenção:

Em Java, cada instrução deve terminar com um ponto-e-virgula, É um erro bastante frequente esquecer de digitar esse ponto-e-virgula. Isso confude o compilador, poi ele utiliza o ponto e virgula para identificar em que ponto uma instrução acaba ou começa. O compilador não utiliza quebras de linha ou chaves de fechamento para reconhecer o final das instruções.

O processo de compilação

Alguns ambientes de desenvolvimento Java são muito convenientes de se utilizar. Vc simplesmente insere o código em uma janela, clica num botão para compilar e em outro botão para executar o programa. As mensagens de erro aparecem em uma segunda janela e o programa é executado em uma terceira janela. Nesse nosso ambiente, vc esta completamente isolado dos detalhes do processo de compilação, vc deve digitar manualmente os comandos.

  • Primeiro vc edita um arquivo teste e salva com o nome OlaMundo.java
  • Segundo vc compila com o comando javac OlaMundo.java
  • Terceiro vc executa o programa com o comando Java OlaMundo

Em uma janela de Console é lógico!

Quando vc compila seu programa fonte *.java  o compilador converte seu código fonte de java em bytecode, que consiste em instruções da máquina virtual e em alguns outros fragmentos de informações sobre como carregar o programa na memória antes da execução. O bytecode de um programa é armazenado em um arquivo separado, com a extensão .class Por exemplo o bytecode para o programa OlaMundo.java será o arquivo OlaMundo.class. entretanto o compilador cria um arquivo de classe somente depois de vc ter corrigido todos os erros de sintaxe.

Espero que tenha gostado, na próxima página vou dar inicio a introdução de classes e objetos, fortalecendo o conceito de orientação a objetos.

Se gostou deixe um comentário ou entre em contato:

jmarciosilva@gmail.com

Abraços e até breve,

Márcio Leitão!

Anúncios
 

Uma resposta para “JAVA

  1. Diandra

    31/12/2014 at 6:21 AM

    Your post has moved the debate fodwarr. Thanks for sharing!

    Curtir

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: